Chuva fez a festa de tombos sem freio no Red Bull Ladeira Abaixo

Veja o conteúdo original na SuperFC Jornal O Tempo

Daniel Ottoni* | *o repórter viajou a convite da organização do evento
15/04/19 – 08h22

O sol que ‘rachou’ em São Paulo no sábado deu a impressão de que muitos carros do Red Bull Ladeira Abaixo, neste domingo, construídos com materiais improvisados e sem motor, poderiam derreter a qualquer momento. Mas a garoa, tão tradicional da capital paulista, que caiu na madrugada, fez com que um novo desafio aparecesse para as mais de 60 equipes do evento.

A mudança de clima fez com que a competição começasse com atraso, mas sem tirar a animação de centenas de paulistanos, que fizeram questão de comparecer à pista de 350m montada bem no meio da Rua da Consolação. 

A ‘ordem’ e desejo dos jurados era para esquecer o freio, torcendo para que tombos dessem ainda mais emoção à brincadeira, que teve mais de 500 inscritos de todo o Brasil. 
O trajeto de 350m contou com 70 equipes de várias partes do Brasil descendo a todo vapor a tradicional rua da capital em carros sem motores. A criatividade e animação foram marcas de quem precisava convencer os jurados desde a largada, com apresentação que remetesse ao tema do carro e sua proposta.

Depois de conquistar notas 10 de todos os jurados, os membros da equipe Run, Pizza Run, tinham a impressão de que iriam longe. “Uma nota melhor que essa acho improvável. Nossa performance ajudou para essa boa nota. Uma pena que vão descontar um valor porque nosso carro estava acima do peso”, comenta William Fisher, de Cascavel (PR). A empolgação foi tanta que a pizza levada à bordo foi ingerida no caminho, fazendo o piloto engasgar antes da linha de chegada. 

No final, melhor para a equipe Papaterra (SC) que ganhou o direito de conhecer, de perto e com tudo pago, a fábrica oficial da equipe de F1 Red Bull Racing, na Inglaterra.

O segundo lugar ficou com a equipe A imaginação voa (SP) que levou pra casa ingressos para ver de perto o GP Brasil de F1. Em terceiro lugar, a equipe Titanatics (SP) ficou com camisas oficiais da escuderia Red Bull Racing. O evento voltou ao Brasil após quatro anos e teve em São Paulo a sua sexta edição em solo tupiniquim.