artilheiro do Carioca, garom da Libertadores e decisivo nos clssicos :: ogol.com.br

Veja o conteúdo original no site O Gol

Bruno Henrique foi o “cara” do clássico contra o Vasco, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Na realidade, Bruno já se acostumou a essa sensação em seu curto tempo com a camisa do Flamengo. O atacante vive um início de ano especial, é o campeão de assistências na Libertadores, artilheiro estadual e goleador dos clássicos no Rio.

A estreia com a camisa Rubro-Negra já foi em grande estilo, em clássico contra o Botafogo, em 26 de janeiro. O Alvinegro saiu na frente no primeiro tempo, Bruno Henrique entrou no segundo e mudou tudo, com dois gols e virada por 2 a 1.

O atacante passou em branco na derrota para o Fluminense, em fevereiro, e acabou expulso no empate contra o Vasco em março, mas voltou a ser decisivo nas duas vitórias seguintes contra o Fluminense. Marcou dois gols no primeiro encontro e deu uma assistência no segundo, embora tenha sido expulso. No último Fla-Flu, Bruno voltou a passar em branco, embora o empate em 1 a 1 tenha sido suficiente para o Rubro-Negro chegar na final.

Na maratona de clássicos do Flamengo, Bruno Henrique voltou a brilhar na decisão. Marcou dois gols contra o Vasco, e chegou a marcar um terceiro, anulado em lance de interpretação que causou muita discussão.

Melhor fase da carreira?

O melhor ano de Bruno Henrique em termos de gols foi em 2017, quando retornou ao Brasil de passagem pelo Wolfsburg, da Alemanha. O atacante marcou 18 gols em 53 jogos. Uma média de 0,33 por partida. Mais conhecido pelos dribles e pela velocidade pelas pontas, o jogador vai mostrando uma versão ainda mais goleadora na carreira.

Ao todo, Bruno Henrique já marcou oito gols em 15 jogos pelo Flamengo, e seis deles em clássicos. A média é de 0,53 por partida, consideravelmente superior à de 2017. Oito é o mesmo número de gols que o atleta marcou em 2015, pelo Goiás, quando se destacou e acabou negociado com o Wolfsburg.

Com os dois gols do domingo, Bruno Henrique passou Gabriel Barbosa na artilharia do Carioca, com oito gols contra sete do companheiro. E o atacante não tem deixado de contribuir para os gols de terceiros. Na Libertadores é o campeão de assistências, com quatro passes para gol.

Gabigol também vive grande fase no Flamengo, mas é difícil dizer quem é o “cara” do ataque rubro-negro neste momento. Ao menos nos clássicos, Bruno Henrique já mostrou que o título é seu.